Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

O JOVEM AUSTRALIANO QUE SE ASSUSTOU QUANDO VIU CHUVA PELA PRIMEIRA VEZ

Mäyjo, 05.07.15

seca_a

A seca do sudeste australiano

Archie Barry tem três anos e viveu toda a sua – curta – vida numa propriedade agrícola em Lightning Ridge, noroeste de Nova Gales do Sul, Austrália. Durante todo este tempo, não choveu em Lightning Ridge – há muito que esta região australiana passa por uma seca extrema.

Há semanas, o jovem foi visitar a sua tia em Emerald, 800 quilómetros a norte da sua casa, e viu chover pela primeira vez. O que, na verdade, o assustou, conta a imprensa local. “Agarrou-me e disse: ‘mamã, mamã, mamã’. Estava assustadíssimo com o barulho da chuva a bater no telhado da casa”, explicou Jacinda Barry, a mãe de Archie.

“Não consegui explicar-lhe o que estava a acontecer porque ele ainda é muito pequeno, mas garanti-lhe que tudo estava bem e agarrei-o”, continuou. Desde que Jacinda e Joe Barry compraram a propriedade, em 2012, que não chove. “Isto é um deserto. É desolador”, acrescentou Jacinda.

Devido à seca, os Barry já tiveram de vender 800 ovelhas. “Não chove e não temos dinheiro para alimentar os animais”, explicou a agricultora.

O problema da seca extrema não afecta apenas a Austrália. A região da Califórnia, nos Estados Unidos, está a passar pelo seu quarto ano de seca, enquanto as reservas de água de São Paulo, no Brasil, estão nas últimas. Há muito que o país sul-americano está a racionar água.

 

A seca de Taluorumana

Mäyjo, 04.07.15

foto_2

 A seca de Taluorumana

Taluorumana é uma pequena aldeia na região de La Guajira, na Colômbia. Esta região atravessa uma das secas mais severas da história do país. A única fonte de água dos habitantes de Taluorumana era o rio Ranchería, mas este secou em consequência da seca extrema que se prolonga há três anos.

Agora, os habitantes de Taluorumana lutam e desesperam para encontrar água que lhes permita continuar a subsistir naquele local. Mas não foi apenas a seca que contribuiu para secar o rio. Décadas de desperdício e uso intensivo da sua água também contribuíram para secar o curso.

Perto de Taluorumana fica Cerrajón, a maior mina de carvão a céu aberto do planeta, que ocupa cerca de 68.797 hectares. Os habitantes, mas também várias organizações ambientais, acusam a mina de usar milhões de litros de água por dia que são necessários àquela população, escreve o Guardian.

Desde que o rio secou que Cerrajón recebe a água que necessita através de uma conduta proveniente da Barragem El Cercado. Mas nenhuma desta água chega à população de Taluorumana. Para subsistir, os habitantes da pequena aldeia escavam poços perto do antigo leito do rio ou têm de percorrer vários quilómetros até encontrarem uma fonte de água.

SETE ESTADOS NORTE-AMERICANOS ESTÃO A FICAR SEM ÁGUA

Mäyjo, 26.05.15

Há uma ano atrás já era assim...

Os sete estados sem água dos EUA

Sete estados norte-americanos – Texas, Oklahoma, Arizona, Kansas, Novo México, Nevada e Califórnia – têm mais de 50% da sua terra em estado de seca profunda, de acordo com o meteorologista Brad Rippey.

As secas prolongadas caracterizam-se pelas perdas de culturas, faltas de água frequentes e restrições obrigatórias na utilização da água. Com base nestes dados, analisados pelo US Drought Monitor, Rippey explicou que estes sete estados estão a ficar sem água.

“Esta seca arrasta-se há já três anos e meio em alguma zonas, sobretudo no Norte do Texas”, explicou o meteorologista ao 24/7 Wall St.

Segundo Rippey, em áreas específicas deste estados a seca é ainda mais grave. Em seis dos sete estados, mais de 30% das áreas estavam em seca extrema na semana passada. Na Califórnia e Oklahoma, 25% e 30% desse estado, respectivamente, sofreu uma seca excepcional, a classificação mais severa.

A seca teve um impacto muito importante nas culturas, sobretudo no trigo do Inverno. “Muito do trigo do Inverno está plantado na metade sul das grandes planícies”, explicou Rippey, uma área que inclui o Texas, Oklahoma e Kansas, três dos estados mais atingidos pela seca. Só o Texas tinha 250 mil quintas em 2012, mais do que qualquer outro estado, enquanto a vizinha Oklahoma tinha mais de 80 mil quintas.

No Nevada, apenas foi armazenado um terço do total das culturas habituais, e no Novo México as reservas são ligeiramente superiores a pouco mais de metade dos níveis normais.

O caso mais problemático, porém, é o da Califórnia. O estado inteiro sofreu uma seca severa e, até à semana passada, 75% da área cultivada estava sob seca extrema. “Os reservatórios que são normalmente alimentados pela Sierra Nevada e a parte sul da Cordilheira das Cascatas são os verdadeiros problemas. A Califórnia tem menos de dois anos de água disponível, se a continuar a utilizar como habitualmente”, explicou Rippey, que avisou que as restrições na água para fins agrícolas obrigou muitos agricultores a abandonar os campos.

 

Foto:  woodleywonderworks / Creative Commons

INVENÇÃO TRANSFORMA ÁGUA DO MAR EM POTÁVEL ATRAVÉS DA ENERGIA SOLAR

Mäyjo, 29.04.15

agua_SAPO

Uma parceria entre o MIT e a empresa indiana Jain Irrigation Systems criou um método para transformar água salgada em potável. O sistema usa a eletrodiálise e tem uma explicação simples: o sal é dissolvido na água e transforma-se em partículas com cargas eléctricas positivas e negativas. Para remover essas partículas, o sistema usa membranas eléctricas que atraem as cargas como se fossem imãs.

“Funciona como um circuito eléctrico. Os íons são puxados para fora da água em direcção aos electródos”,explicou ao Boston Globe Natasha Wright, doutoranda no MIT e uma das criadoras do sistema. De acordo com Wright, apenas 5% da água é perdida nesse processo.

A dessalinização é feita através de baterias similares às de carros e camiões. Elas são carregadas durante o dia utilizando painéis que captam energia solar.

Uma unidade do sistema é capaz de abastecer água para irrigar uma pequena quinta ou então para atender às necessidades de uma população de cinco mil pessoas.

Apesar do foco em países em desenvolvimento, a invenção pode ser importante também para grandes áreas metropolitanas.

A invenção venceu um desafio da USAID, um órgão do governo americano que lida com populações que passam necessidades. O objectivo do desafio era criar um sistema simples e barato para fornecer água limpa para comunidades rurais em países em desenvolvimento. Agora, a invenção tem €115.000 para começar a ajudar as comunidades sem água potável.

Foto: Art Poskanzer / Creative Commons

ZAPALNYA: A CIDADE BÚLGARA ENGOLIDA PELA BARRAGEM

Mäyjo, 28.04.15

Zapalnya, a cidade inundada